Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

06.06.15

A FREADA


izoton

DA FREIRA

          Duas Freiras caminhavam de volta ao Convento, quando elas perceberam que um homem as seguia. Elas apressaram o passo, mas o homem continuava andando a uns dez metros atrás delas. Léia, a Freira que estava mais preocupada, disse:

          — O que nós vamos fazer, Irmã Rosa? Esse homem já nos vem seguindo há muito tempo.

          E Rosa, a Freira mais calma, respondeu:

          — O jeito é andarmos bem mais rápido.

          Passados alguns minutos Léia voltou a falar:

          — Não está adiantando nada, Irmã Rosa. O homem continua nos seguindo...

          — É verdade. E ele também passou a andar mais rápido...

          — E agora, o que devemos fazer? Nós ainda estamos longe do Convento, e em poucos minutos esse homem vai nos alcançar...

          — O único jeito é nos separarmos. Eu sigo pelo lado direito, e você segue pelo lado esquerdo. Como ele não pode seguir nós duas, ao mesmo tempo, uma de nós ficará salva das garras desse homem...

          As duas se separaram, mas o homem percebeu a manobra das Freiras, e resolveu seguir a Freira Rosa. Alguns minutos depois a Freira Léia chegou ao Convento. Ela contou a história a todas as outras Freiras, e elas aguardaram a chegada da Freira Rosa, todas muito preocupadas. Quase uma hora depois, finalmente, a Freira Rosa chegou, ofegante, e as Freiras correram a abraçá-la. E a Freira Léia lhe disse:

          — Graças a Deus que você chegou! Agora nos conte o que lhe aconteceu!

          — Bem, quando nós duas nos separamos, o homem passou a me seguir.

          — Sim, mas e depois, o que aconteceu?

          — Aí eu comecei a correr bem rápido, mas ele também correu bem rápido, e...

          — E... e o quê?...

          — Bem, aí ele me alcançou...

          — Oh, meu Deus! E o que você fez?

          — Eu fiz a única coisa que eu podia fazer: levantei o meu hábito...

          — Meu Deus! E o que aquele homem fez?

          — Ora, ele abaixou as calças dele...

          — Oh, não! E depois, o que aconteceu?...

          — Bem, depois eu comecei a correr o mais rápido que pude. E uma Freira com o hábito levantado corre muito mais do que um homem com as calças abaixadas. Então... Então agora eu estou aqui com vocês, né...