Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

29.07.17

UMA PORCADA


izoton

NÃO É O MESMO QUE "UMA POR CADA"

          A Sociedade Protetora dos Animais foi notificada de que, em uma fazenda de criação de porcos, estava havendo maus tratos aos animais. Dois Inspetores foram enviados à fazenda, para verificação. Ao fazerem a vistoria das pocilgas, eles se surpreenderam com o bom trato que os animais estavam recebendo, e constataram que os chiqueiros estavam bem limpos, e os cochos estavam cheios de boa ração.

          De repente um dos Inspetores viu um leitãozinho, aleijado, sem as duas pernas traseiras, mas andando. Ou melhor: O leitãozinho estava andando, com as duas pernas traseiras, mas eram pernas mecânicas. Então um dos Inspetores, emocionado, quase chorando, disse a Davi, dono da fazenda:

          — Senhor Davi, o cuidado que o senhor tem, com os animais, é uma coisa sublime! Eu nunca tinha visto uma coisa dessas! Um leitãozinho com as duas pernas mecânicas... Isso é de fazer a gente chorar! O senhor deve gostar muito desses animais, né?

          E o fazendeiro lhe respondeu:

          — Sim, é verdade, eu gosto muito deles. Eu gosto tanto deles, que eu vou comendo eles, aos pouquinhos...

22.07.17

ELA ESTÁ COM A RAZÃO


izoton

COMO SEMPRE

          Três operários estavam em um andaime, lavando os vidros das janelas de um edifício muito alto, quando um deles deu um gemido, virou-se para os outros dois, e disse:

          — Ai, pessoal, eu preciso fazer cocô, e vou fazer aqui mesmo!

          Um dos operários lhe disse:

          — Você está doido, cara? Você vai sujar todo mundo, lá embaixo!

          Porém ele retrucou:

          — Mas eu não estou aguentando mais, e não dá tempo de descer!

          E o outro operário lhe disse:

          — Então bate aí nesta janela, e peça para alguém deixar você usar o banheiro.

          O operário bateu à janela, e quando abriram a janela, ele voou para o banheiro! Quando ele estava lá no banheiro, fazendo a sua necessidade, ele ouviu uma gritaria. Ao sair do banheiro, ele viu que o andaime tinha quebrado, e que os seus dois colegas de trabalho tinham se espatifado, lá embaixo, na calçada. Ele escapou, porque ele tinha ido fazer a sua necessidade.

          No dia seguinte, no velório dos dois operários, estavam presentes o operário sobrevivente, a sua esposa, e as viúvas dos dois operários que faleceram no acidente. Quando o dono da Empresa de Limpeza chegou ao velório, ele disse às viúvas:

          — Eu sei que foram perdas irreparáveis, mas eu posso tentar aliviar o sofrimento das senhoras. Eu sei que vocês pagam aluguel, e por este motivo eu lhes darei uma casa, para cada uma de vocês. Eu sei que vocês dependem de ônibus, por isso lhes darei um automóvel, para cada uma de vocês. Quanto aos estudos de seus filhos, não se preocupem, pois será tudo por conta da Empresa, até eles terminarem a faculdade.

          Foi, então, que a mulher do operário que tinha sobrevivido ao acidente, não se aguentando mais, falou ao ouvido do seu marido:

          — Pois é, e o bonitinho do meu marido, cagando, né?

Pág. 1/4