Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

15.03.14

SERÁ QUE FOI LUIS?


izoton

 

OU SERÁ QUE FOI LUIS VAZ DE CAMÕES?

          A Professora Vera perguntou a um aluno:

          — Luis, quem escreveu Os Lusíadas?

          E o aluno, trêmulo, e chotando, lhe respondeu:

          — Não sei, Professora, mas não fui eu, não...

          A Professora ficou muito aborrecida, e lhe disse:

          — Hoje, mesmo, eu vou falar com o teu pai!

          Ela ligou para o pai do Aluno e lhe disse:

          — Eu não entendi. Eu perguntei ao teu filho quem escreveu Os Lusíadas e ele me respondeu que não sabia, e me disse, chorando, que não foi ele...

          E o pai do aluno lhe sisse:

          — Professora, eu garanto que não foi o Luisinho. Eu conheço muito bem o meu filho, e ele não costuma mentir. Se ele está dizemdo que não foi ele, é porque não foi, mesmo. Já o irmão dele, que está na sexta série, aquele, sim, aquele é capaz de ter feito isso...

          Irritada com tanta ignorância, ela resolveu ir para casa e, passando pelo Posto Policial, encontrou-se com o Comandante, seu conhecido, que lhe disse:

          — Parece que o dia não correu muito bem para a senhora, né...

          — Então, Comandante. imagine que eu perguntei a um aluno quem escreveu Os Lusíadas e ele me respondeu que não sabia, que não foi ele, e começou a chorar. Liguei para o pai dele, e o pai dele me disse que garantia que o seu filho não tinha feito isso...

          E o Comandante do Posto Policial lhe disse:

          — Não se preocupe, dona Vera. Nós vamos trazer esse moleque aqui no Posto, e vamos dar um aperto nele. A senhora vai ver como ele confessa tudo...

          Apavorada, a Professora foi prá casa, e encontrou o seu marido, lendo o jornal, que lhe perguntpu:

          — E então, como foi o teu dia?

          — Horrível! Eu perguntei a um aluno quem escreveu Os Lusíadas, e ele disse que não sabia, que não tinha sido ele, e se pôs a chorar... Liguei para o pai do aluno, que me disse que o menino não é de mentir. Encontrei o Comandante da Guarda Municipal, contei o caso prá ele, e ele me disse que vai chamar o menino e obrigá-lo a confessar. Eu não sei mais o que fazer!...

          Então o marido, lhe disse, buscando confortá-la:

          — Vera, meu amor, esquece disso. Janta, dorme, e amanhã tudo se resolve. Vai ver que foi até você, mesma, quem escreveu Os Lusíadas, e já nem se lembra mais...