Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

IZOTON - HUMOR

- Um blog de um brasileiro de Vila Velha-ES, elaborado em um Provedor português. Obrigado, Equipe SAPO! Este blog é feito com muito amor, e com muito humor. O meu lema: Viver a vida a sério, mas brincando. O meu objetivo: Fazer alguém sorrir.

24.03.18

VINTE ANOS DEPOIS...


izoton

APENAS VINTE ANOS DEPOIS...

          João foi levado ao hospital, com a perna quebrada, e o ortopedista lhe perguntou como foi que aquilo tinha acontecido. E João lhe disse:

          — Bem, doutor, há cerca de 20 anos...      

          E o médico lhe interrompeu:

          — Eu não quero que me contes sobre a tua vida. Apenas me diga como foi que o senhor quebrou a tua perna.

          — Sim, doutor. Há cerca de 20 anos, eu estava trabalhando em uma fazenda, onde eu precisei pernoitar. Era o meu primeiro dia no emprego, e à noite eu fui para o meu quarto, para dormir. Então a filha do fazendeiro, uma moça muito bonita, entrou em meu quarto, e me perguntou se eu precisava de alguma coisa. Eu lhe respondi que não precisava de nada, e lhe agradeci a cordialidade. Pela segunda vez ela me perguntou se eu precisava de alguma coisa, e eu tornei a lhe dizer que não precisava de nada. Mas ela insistiu, pela terceira vez: “Você tem certeza de que não há nada que eu possa fazer por você?” E eu lhe respondi: “Não, moça, muito obrigado”.

          E o médico voltou a lhe interromper:

          — Um momento. Eu não estou conseguindo entender o que tem a ver essa história, com a tua perna quebrada...

          Então João lhe disse:

          — Bem, doutor, é que somente hoje, quando eu estava consertando o telhado de minha casa, que eu fui entender o que a filha do fazendeiro quis dizer, há vinte anos, com “Você tem certeza de que não há nada que eu possa fazer por você?” E foi aí eu cai lá de cima do telhado...